Fim de verão, e agora qual dieta seguir?

Tahis Silva Castro – CRN: 28.861. Nutricionista responsável pela Alimentação Escolar da Prefeitura de São José da Bela Vista.

Artigo escrito pela nutricionista Thais Silva Castro à pedido do Caderno de Notícias

Com o término das festas e férias, percebemos que ganhamos alguns quilinhos a mais do que esperávamos e com isso sentimos vontade de iniciar alguma dieta e tentar eliminar aqueles quilinhos indesejáveis.

Nessa época surgem vários tipos de dieta o qual são chamadas “dietas da moda”, tais como: dieta do carboidrato, dieta da proteína, dieta do óleo de coco, entre outras. Esses tipos de dietas excluem da alimentação alguns alimentos necessários para o nosso organismo ou inserem outros alimentos que não fazem parte do nosso cotidiano.

Algumas dietas têm resultados imediatos, porém em longo prazo você poderá sentir necessidade de ingerir aquele tipo de alimento que foi excluído ou ter aversão aquele alimento ingerido, o qual não faz parte da nossa rotina, e com isso, poderá recuperar todo o peso que você perdeu, acontecendo então o “efeito sanfona” (ato de emagrecer e engordar repetidas vezes).

Para realizar uma dieta saudável e que tenha resultados positivos por tempo prolongado, deve-se consumir moderadamente todos os tipos de alimentos de forma habitual, pois cada um deles é constituído de diversos elementos chamados de nutrientes, e cada um destes nutrientes é responsável por determinadas funções no organismo.

Os nutrientes presentes nos alimentos podem ser:

Carboidratos, tendo como fontes: cereais (arroz, milho, trigo, aveia), raízes e tubérculos (batata doce, batata inglesa, mandioca, inhame, mandioquinha), farinhas (milho, trigo, mandioca, aveia), macarrão, pães, bolachas, broas, açúcar (mascavo e refinado) e mel;

Proteínas, sendo encontras nas carnes (bovina, suína, aves, pescados e miúdos), ovos, leite e derivados (requeijão, queijos, iogurtes, coalhada etc.) e leguminosas (feijões, ervilha, lentilha, soja, etc.);

Gorduras, sendo suas fontes as gorduras vegetais (óleo de soja, girassol, milho, algodão, azeite, canola, creme vegetal (margarina) e gorduras animais (banha, toucinho, manteiga, creme de leite); vale ressaltar que devemos evitar o consumo de gorduras animais e dar preferência aos óleos vegetais pois a ingestão dos mesmos estão associados com a proteção da saúde cardiovascular.

Vitaminas e Minerais, estando presentes nas frutas (laranja, banana, abacaxi, mamão, manga, melancia, etc.) e hortaliças (alface, repolho, acelga, couve, cenoura, berinjela, etc.).

Portanto, para que a perda de peso seja adequada e não prejudique o nosso organismo, devemos inserir em nosso dia-a-dia uma dieta equilibrada, atividades físicas regulares e respeitar sempre as características de cada indivíduo (como peso, altura, sexo, idade, situação econômica etc.), garantindo assim o nosso bem estar.

Mas lembre-se, antes de iniciar qualquer tipo de dieta procure um profissional Nutricionista.